24/07/2014

Traição, tem perdão ou não ?

 Vamos acompanhar uma pequena história...


Foto: Google Imagens.






















Eu era completamente apaixonada pelo meu namorado, morávamos juntos há dois anos em um apartamento no Rio de Janeiro, conheci o Gustavo na faculdade de Direito e logo me apaixonei. Tá, eu me apego fácil, mas eu nasci assim, não é minha culpa, poxa.
- Gus, você vai me amar PARA SEMPRE? – digo.
Ok, também entendo o fato de eu ser chata, mas só um pouquinho.
- Claro que sim – ele diz sorrindo, e assim seguimos com vários beijos e carinhos, claro. 
Gustavo adorava uma balada, beber então, ora, isso era com ele mesmo, já eu era do tipo caseira, gostava de assistir um filme romântico seguido de uma tigela de pipoca. Quase todos os sábados ele ia para a tal balada, não que eu gostasse, mas eu tinha total  confiança nele, isso não era fofo? Ok, tudo bem que eu fazia de tudo para que ele não fosse.
- Fica só hoje em casa ?
- Amor, já disse que eu tenho que ir.
- Ah, mas só hoje – Faço cara de dengo, vai que funciona.
- Você sempre diz isso Fernanda.
- Tá bem – Digo irritada.
- Vai ficar braba? Sabe que tiiii amuuuuu mozauuun!
Aiiiiiiiiii, droga, duas vezes droga , ele sabia fazer minha cabeça. Por quê? Por quê?
-Não amor – Digo.
Eu era a melhor namorada do mundo, não era? Estava em uma espécie de tédio em casa, então resolvi que nessa noite eu iria para a balada, chegaria de surpresa e o Gus ficaria muito feliz por isso. Eram 23hrs de uma noite de verão, cheguei na festa, um som que quase me deixava surda, estava difícil de encontrar meu namorado no meio de tantas pessoas. Olho para o lado, e nada, olho para o outro, hum, nada também, aff. Minutos depois me deparo com uma cena, lá estava o Gustavo beijando uma loira, nada bonita, nada atraente! Juro que parecia que eu tinha levado um soco no estômago. Sempre fui chorona, e foi ali mesmo que chorei, chorei e chorei. Era como se minhas lágrimas quisessem sair de qualquer jeito.  Eu estava em estado de choque, não me movia, só chorava. Não, eu não estava acreditando no que estava vendo. Saio de lá com as pernas bambas, o Gustavo não merecia me ver chorando, não daquele jeito. E ele não havia me visto, ora, estava ocupado demais para isso. Depois de chorar litros, adormeci. Esse é o preço que pagamos por confiar demais em alguém. Nem sempre as pessoas são o que dizem ser.
- Bom dia amooooooor!
Oi? Não creio. Aff. Que raaaaaiva!
- Levanta da cama, já são 12hrs, o que houve? – Diz ele.
Hum, falso. Olho séria, respiro fundo .
- Vá embora!
- O quê?! – Diz ele espantado.
- É isso mesmo Gustavo, pegue suas tralhas e some da minha frente! Ontem eu fui atrás de você naquela droga de balada, e lá estava você com uma loira gorda. GORDA! Confiava em você seu babaca, someeeee...! – Desabafo.
- Ah amor, o que é que você estava fazendo em balada?  Você nem gosta de ba...
- Cala a boca! – Altero a voz.
- Ah, foi só um beijo Fernanda.
O quê? Como assim foi só um beijo? Não acredito. Onde estava escrito otária na minha testa? Hein?
- Some! – Grito
- Calma, vamos conversar Fê.
Não penso duas vezes, pulo da cama , começo a chutar, bater, arranhar, empurrar ele, a raiva estava me dominando. Ele faz um ''showzinho'' durante alguns minutos,  mas finalmente vai embora. Sofro por uns três ou quatro dias, sim, só isso, percebo que ele não merece minhas lágrimas. Um mês depois fico com um gostosão lá da academia. Qual foi? Ele era atraente e eu não lembrava da existência do Gustavo, digo do traste do Gustavo, até que meu celular toca. E adivinhem quem era? Sim, ele mesmo, o traste.
- Precisamos conversar Fernanda.
- Não tenho nada para conversar.
- Olha, eu me arrependi, você não merecia...
- Ok, tchau Gustavo.
- Não! Não desliga, te amo.
Te amo? Hoje não era o dia da mentira.
- Já estou em outra Gustavo.
- Nossa que rápida hein?!
- Ora, foi só um beijo Gustavo.
Ele desliga, e acho que faz isso para chamar atenção, idiota, mas isso não me afeta, não mais...Poucos dias depois, ele  volta a me procurar e eu novamente mando ele ir embora, temos que nos libertar do que não nos faz bem, para então vivermos felizes... Aprendi que a traição acaba, destrói, simplesmente tudo,  quem ama não fere, não machuca. Aprendi que o '' Para sempre'' não existe, pode até existir, mas por apenas um curto ou longo prazo, mas que algum dia acaba.  Na minha opinião, a traição não tem perdão, ela é uma escolha que alguns seguem. Aprendi que pessoas mudam, que o tempo passa, que nenhuma dor é eterna, e que o arrependimento não é motivo para alguém voltar para sua vida. Aprendi que não vale a pena chorar por quem não se importa. Algumas pessoas são assim, entram na sua vida, usam seu tempo, se tornam especiais para você e depois destrói  toda sua confiança e quem se machuca é você.  E enquanto ao Gustavo, ah estar por ai, não sei dizer, ele não faz mais parte da minha vida, ora. Termino essa história sozinha, porém feliz, por conseguir amar alguém que realmente é importante, eu mesma. E sabe o mundo? Então, ele dar voltas, e muitas voltas.










comentário(s) pelo facebook:

16 comentários

  1. É isso aí! Uma pessoa que trai uma vez pode trair outras vezes e como iremos suportar viver com dúvidas? É aquela velha história do vaso que trinca e nunca mais fica perfeito!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  2. Nossa que texto lindo, você escreve super bem! Concordo, quem trai uma trai duas e muito mais, depois da traição ninguém confia plenamente de volta e o amor muitas vezes acaba.
    Beijos

    http://meudocemundo2010.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, obrigada <3.. Isso ai, seguindo você, beijinhoss

      Excluir
  3. Traição para mim não tem perdem em hiptese alguma!
    amei seus textos :)
    http://blogdathaylopes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Você tem uma escrita ótima linda, parabéns.
    Seguindo (:
    http://www.vodkaescarpin.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Traição na minha opinião não tem perdão
    http://toobege.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. oi flor tudo... tudo bom ?passando pra conhecer seu blog adorei tudo por aqui.... passa lá no meu
    bjs
    http://blog-artedesign.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/Deborah.Fernandes.debby

    ResponderExcluir
  7. Traição é algo tão estranho, quando estamos num relacionamento, porém vai de cada coração o perdão.

    http://meu-diarioaberto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá Beatriz...

    Traição tem perdão? Bem, nessa postagem você já respondeu "Não", mas o que leva o parceiro a trair?

    Estou dando uma de Advogado do Diabo, mas num relacionamento muitas vezes há comportamentos que acabam encaminhando para uma traição. O parceiro pode ser um cafajeste, canalha, o cara que pega todas, o garanhão. Ou é um cara legal mas sua parceira não curte as mesmas coisas que ele curte e ela vive enchendo o saco, sendo a chata, pegando no pé e de repente aparece a outra que dá carinho, atenção, amor, mesmo momentaneamente... e daí o cara trai mesmo ou vice-versa.

    Acredito sim que em determinados casos a traição merece o perdão. Se o Gustavo não tivesse se arrependido da cagada que fez, não teria corrido atrás de você. Só acho.

    Adoraria ler um comentário seu no meu blog... até mais!

    http://inspiracaolivre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jac. Bem vinda ao meu blog, adorei sua visita, viu? Bom, respondendo seu comentário! Pode acontecer sim do cara, ir lá e ficar com outra (trair) porque a sua parceira está sendo uma chata. Sim, embora o meu texto seja uma ficção criada por mim, acontece também na vida real o que aconteceu com o Gustavo e Fernanda.. Mas como eu disse no texto, nessa ficção que criei, achei que o Gus não merecia o perdão da Fernanda, porque ela sempre confiava muito nele,então acho que ela não merecia a decepção... Mas perdoar uma traição vai de cada um.Tem pessoas que perdoam, outras não... Ai cada um tem que ver o que acha melhor para si. Beijocas.

      Excluir



Image Map